Dicas valiosas para iniciar o Processo de Reeducação e Dieta Alimentar


Como começar um processo de reeducação e dieta alimentar?

O princípio que alicerça uma Reeducação e Dieta Alimentar é acima de tudo o bom senso! Todos nós hoje em dia temos a noção daquilo que é prejudicial à nossa saúde: açucares, gorduras saturadas, álcool e farináceos (hidratos de carbono altamente refinados e de rápida absorção). Assim, devemos antes de mais nada, optar por uma alimentação simples! Esta questão entretanto será discutida noutra ocasião.

Todavia antes de iniciar o que quer que seja é fundamental ter um objectivo! Uma meta!

Quando viajamos de férias, traçamos um plano: quais actividades pretende desenvolver, o local mais adequado, quais acomodações, etc. Com o processo de emagrecimento devemos fazer o mesmo! Precisamos criar um caminho neurológico para nos ajudar a chagar a nossa meta!

Assim, comece por pensar no “menor” e “maior” peso que já teve enquanto adulto. Não vale sabotar! Exemplo: menor peso 62 quilos e maior peso 100 quilos. Agora responda as seguintes questões: Qual o peso que neste momento, julga sobrepeso ser possível alcançar com a sua determinação? Resposta: 80

 

Qual o peso que você gostaria de ter? O peso de “sonho”? Resposta: 68

Fixe estes dois números, eles serão os alicerces para o seu programa de reeducação alimentar. Faça uma lista com todas as razões que o levam a querer emagrecer, atenção, inclua nesta lista além do óbvio! (melhor saúde, mais disposição, etc.). Seja verdadeiro consigo mesmo e não se recrimine! (ex. quero ser admirado, quero sentir-me mais atraente, etc.), espalhe pela casa, nos lugares estratégicos! (frigorífico, despensa, etc.);

— Mude a sua atitude em relação aos alimentos, pequenas mudanças ao longo do tempo, trazem fantásticos resultados! (diminua a quantidade de produtos industrializados, faça opções mais sensatas, etc.);

— Não passe o tempo todo pensando nos resultados! O importante e cumprir o compromisso com as mudanças gradualmente implementadas;

— Estipule uma data inicial e final para atingir cada um dos dois grandes “marcos” e avalie os resultados (no caso do exemplo 80 quilos e 68 quilos respectivamente);

— Coloque pequenas quantidades de alimento na boca e mastigue devagar, somente após 15 a 20 minutos do início da refeição, o cérebro reconhece o processo e envia uma resposta de saciedade;

— Não “salte” refeições, não passe fome, procure ter consigo quantidades suficientes de frutas, iogurtes magros, barras de cereais;

— Beba bastante água ou chá sem açúcar, não tem calorias e desintoxica o corpo;

— Quando fizer a lista de compras, dê preferência aos alimentos “de verdade”, isto é, frutas, legumes, azeite de oliva, ovos, carnes, peixes, queijos magros. Tenha pequenas porções de nozes, castanhas do Pará e outras oleoginosas (ricas em vitaminas, minerais, antioxidantes e gordura de óptima qualidade), ajudam na saciedade e são óptimos para o coração;

— Pese-se apenas uma vez por semana, sempre no mesmo dia e a mesma hora, de preferência pela manhã após ir a casa de banho e sem roupa, isso irá controlar a sua ansiedade;

— Faça, se possível, algum tipo de actividade física (dançar é uma óptima opção!), ajuda na perda de peso, melhora o equilíbrio, a flexibilidade e aumenta a auto-estima e o convívio social.

Lembre-se: Não apresse o rio, ele corre sozinho! A motivação é fundamental, não hesite buscar o apoio de um coaching ou terapeuta, que o possa acompanhar neste processo! Em conjunto com outros seres profissionais você terá toda a assessoria de que precisa para chegar a sua meta!