Reeducação Alimentar


A relação do homem com o alimento adquire significados que vão muito além do simples valor nutricional. Muitas vezes, a comida ou o ato de comer, se tornam a principal maneira de lidarmos com as nossas emoções. Assim, comemos quando estamos ansiosos, preocupados, tristes, com raiva, cansados, desmotivados, ou quando não nos sentimos bem ou nossa autoestima está rebaixada…

Isso significa atribuir à comida funções que não podem ser supridas por ela, como aplacar desconfortos, frustrações, solidão ou ociosidade. O alimento é uma maneira fácil, de “baixo custo” e imediata na obtenção do prazer.

Emagrecer não é uma questão apenas de controlo alimentar, mas uma busca pelo equilíbrio e maturidade emocionais. Dietas restringem temporariamente a alimentação, mas não ensinam a lidar com a ansiedade e o sentimento de “vazio”, decorrentes não apenas das mudanças alimentares, mas da nossa incapacidade de obter satisfação, através de outros meios.

Há que se alterar a equação Culpa X Prazer, porque existem outras formas de gratificação…Desse modo, o processo de emagrecer envolve tanto o aspeto físico, comportamental, como o emocional.

É necessária a construção de uma identidade “magra”, onde gradativamente desenvolvemos uma nova atitude em relação a nós próprios e aos alimentos; saber quando, quanto e o que comer, assumindo responsabilidade pelo processo de emagrecimento. Identificar objetivos claros e significativos, que sejam subjacentes ao prazer momentâneo, proporcionado pela comida em excesso.

 

Porque a maioria das pessoas que “emagrecem”, não conseguem manter o peso alcançado, a médio e longo prazo?

 

Aspectos Emocionais da Obesidade e Sobrepeso.

 

A prevalência de sobrepeso e obesidade vem aumentando rapidamente no mundo, sendo
considerado um importante problema de saúde pública, tanto para países desenvolvidos como em desenvolvimento. Em 2002, estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontavam para a existência de mais de um bilhão de adultos com excesso de peso, sendo 300 milhões considerados obesos.

A obesidade é uma doença crónica, que envolve factores sociais, comportamentais, ambientais, culturais, psicológicos, metabólicos e genéticos. Caracteriza-se pelo acúmulo de gordura corporal resultante do desequilíbrio energético prolongado, que pode ser causado pelo excesso de consumo de calorias e/ou inactividade física.

 

Marcar Consulta